O MC1000

Em 07 de setembro de 2012

Até metade dos anos 80, antes da "invasão" dos MSX, o mercado de micro-informática brasileiro era dominado pela Microdigital e a Prológica, então TKs e CPs era figurinhas fáceis, encontráveis em qualquer loja de produtos eletro-eletrônicos. Claro que algumas outras empresas procuravam o seu lugar ao sol e a CCE também tentou emplacar o seu micro, o MC1000.

O MC1000, temos que admitir, é um micro no mínimo curioso: CPU Z-80 como os Sinclair, VDP de TRS-Color, Basic similar ao Apple e Som de MSX. Ao que parece, ele seria clone de um obscuro micro europeu chamado GEM1000, mas com algumas adições da própria CCE. Isso realmente parece ter ocorrido, porque, apesar de na época grande parte dos projetos serem copiados, existiam por aqui alguns talentosos engenheiros que fizeram adições para o mercado nacional (vide TK90X e Ringo por exemplo). Mesmo tendo um hardware com vantagens sobre os seus concorrentes, o MC1000 no entanto não fez muito sucesso, talvez por causa da baixa oferta de software em relação a outras plataformas que tinham principalmente jogos em abundância, talvez pela "fama" da CCE sobre a qualidade dos seus produtos naquela época ou quem sabe por causa do lançamento praticamente junto com o TK90X, seguido alguns meses depois pelos MSXs.

Bem, sucesso ou não, isso não nos impede de olhar o micro por dentro e adicionar alguns mods para tornar a máquina mais interessante.

Abrindo o micro

A abertura é muito simples, bastando retirar os três parafusos na base.


Antes de levantar completamente a tampa é necessário desconectar o teclado na parte da frente do micro. Basta uma leve pressão que o conector desliza facilmente.


Numa primeira olhada, nota-se a alta qualidade das placas e da montagem do micro, que eu diria ser bem superior a outros micros da época como o TK90X ou TK85. Principalmente a decisão de fazer o teclado com placa de circuito impresso foi muito acertada. Até mesmo o modulador de RF é bem razoável e atende bem ao propósito.




Expandindo para 64kb de RAM

Este mod é bem simples de ser feito, porque originalmente a CCE já deixou toda a placa pronta para receber os novos CIs. Primeiramente vamos retirar a RAM antiga, mas para facilitar o processo, retire antes a VRAM, aquela placa extra "voando" no meio do micro. Depois com a ajuda de uma pequena chave de fenda, retire os oito chips 4116 (ou equivalente).


Veja que na parte de baixo da placa existem alguns pontos para corte e solda. No canto superior direito, passe um estilete (faca Olfa) separando os dois "triângulos". Confirme se a ligação foi cortada com um multímetro. Em seguida coloque uma gota de solda nos pads ao lado, fechando a conexão. O ponto a ser soldado parece com duas metades formando um pequeno círculo no placa. Confira nas fotos.


Agora, os próximos pontos são no canto superior esquerdo, próximo aos parafusos do dissipador de calor. Aqui são necessários dois cortes e uma solda. Novamente corte os triângulos e coloque uma gota fechando o círculo. Confira os cortes e a solda nas fotos abaixo.


Os últimos pontos estão próximos ao canto inferior esquerdo da placa. Aqui novamente cortamos o triângulo e fechamos o círculo.


No lugar dos chips anteriores entrarão oito memórias 4164. Não esqueça que elas tem posição certa, então confira a marcação em relevo nos cis, alinhando-os corretamente, como nas fotos.


Confira e reconfira todas as ligações, cortes e posicionamento dos CIs. Reconecte a placa da VRAM e faça um rapido teste. Se tudo foi feito corretamente, ao ligar o micro ele informará o novo valor livre da RAM, 47386 bytes.




Expandindo a VRAM para 8kb

Originalmente o MC1000 vem com 6Kb de VRAM, em três CIs de 2kb, numa placa auxiliar. Não tenho a menor idéia do porque de terem feito assim, mas achei ruim, além de estar sujeito a possíveis maus-contatos por causa do encaixe. Minha idéia inicial era trocar essa placa por um único chip de 8kb, mas para minha surpresa a própria placa do MC1000 já continha os jumpers prevendo essa mudança. Não conheço muito do micro para dizer se realmente esses 2kb extras seriam úteis para alguma coisa, porém só o fato de eliminar a placa extra já me convenceria a fazer o mod.

Primeiro precisamos remover os conectores originais.


No lugar, colocamos um soquete comum de 28 pinos, com uma memória de 8kb, como a 6264 que aparece na foto.


Agora as alterações na placa... Na parte central, a esquerda temos dois pontos de solda a serem feitos.


Bem próximo ao centro da placa, um corte nos triângulos e mais um posto de solda.


E na parte de baixo da placa, ao centro, três cortes e uma solda.


Finalizado, confira tudo e ligue o micro. Ele deve iniciar normalmente.

Saída de Audio e Video Composto

Originalmente o MC1000 possui na sua lateral uma saída em RF e outra de vídeo composto, porém em preto e branco. Após vários testes cheguei a conclusão que seria melhor retirar todo o circuito original do que modificá-lo, visto que seriam MUITAS alterações. Eu aproveitei somente a caixa metálica com as duas saídas RCA, retirando todo o "miolo".


O novo circuito completo está reproduzido abaixo. A numeração de 1 a 9 do conector do esquema segue o mesmo padrão do conector original da placa de RF antiga. Note que troquei o cristal PAL-M por um NTSC para eliminar a necessidade de ter um circuito de transcodificação, como anteriormente.


Na minha montagem eu cortei um pedaço de placa universal com o mesmo tamanho da placa antiga e montei o circuito do esquema, inclusive aproveitando algumas peças da placa que foi retirada.




Nos conectores RCA da caixa, um recebeu a ligação da saída de vídeo e outro a saída de áudio, preservando assim a aparência externa original do micro.




Blocos Coloridos no Modo Texto

O Emerson Costa é grande conhecedor do MC1000 e recentemente sugeriu no seu Blog a possibilidade de um mod para usar um modo semi-gráfico do chip de video MC6847, presente no MC1000. Não vou entrar em muitos detalhes, mesmo porque o Emerson explica muito bem no post, então recomendo a leitura do artigo dele na integra.

Além das explicações, ele elaborou um esquema teórico de portas lógicas para a implementação que eu traduzi em CIs e posteriormente converti para um único PLD (GAL22V10).

O Emerson me passou um pequeno programa para ser digitado para o teste deste mod, e nas fotos abaixo primeiramente ele sendo rodado numa máquina original. (Fotos feitas com a saída original de vídeo composto em preto e branco, dai o motivo da imagem estar meio torta).


Elaborei uma pequena placa de circuito impresso que vai no direto no soquete original do micro. Então basta retirar o VDP, plugá-lo na nova placa e esta no soquete do micro. O arquivo para confecção da placa está neste PDF, já espelhado, pronto para a impressão e o JED para gravação do chip está neste link.

Perceba durante o processo de soldagem nas peçcas da placa que o novo soquete de 40 pinos fica nos furos mais a esqueda, enquanto que a barra de pinos para a conexão no micro, nos furos mais a direita.

MUITO IMPORTANTE: O PLD fica na direção oposta ao VDP. Infelizmente tive que girá-lo para facilitar o desenho do layout da placa, observe a imagem abaixo.


Por aqui eu fiz uma montagem "em aranha" para o teste do mod, fotos abaixo. Note que os sinais para os pinos de A/S e D6 são "retrabalhados" pelo circuito, logo esses pinos do VDP foram levantados do soquete original do micro. Isso foi necessário porque eu não utilizei a plaquinha acima, que já faz esse trabalho de separar os sinais, logo, quem optou por utilizar a placa, NÃO vai levantar nenhum pino, muito menos soldar fios extras no micro.








Aqui já com tudo pronto e conferido.


Sucesso! Rodando novamente o programa do Emerson é possivel acessar os caracteres coloridos no modo texto.


Para os que não tem acesso a um gravador, podem montar o circuito similar com quatro CIs comuns de lógica numa placa universal, de acordo com o esquema abaixo.






Espero que esses mods aqui apresentados sirvam de inspiração aos talentosos usuários de MC1000 e que dêem um novo gás para a plataforma para que daqui pra frente surjam novos softwares.

Obrigado ao Emerson Costa pela divulgação da idéia dos Blocos Coloridos e por todo suporte durante o desenvolvimento e testes. Também agradeço aos demais usuários que me incentivaram e deram apoio e sugestões para que tudo fosse documentado aqui no site.

Em 09 de Outubro de 2014




Desenvolvi um clone do MC1000 em FPGA e sintetizei para a placa Altera DE1.


O código fonte versão 1.3 (suporte a porta de k7 e cartão 80 colunas com scandoubler) está disponível neste arquivo e pode ser compilado no Quartus. Veja também informações sobre o uso do clone no arquivo TXT dentro do arquivo compactado. Apesar de eu ter feito especificamente para a DE1 ele pode ser adaptador para qualquer placa que tenha espaço suficiente para acomodá-lo.

Dúvidas ou sugestões, utilize o espaço abaixo.


Voltar - Home


Comente



COMENTÁRIOS DESABILITADOS NO MOMENTO! RETORNAM EM BREVE
É expressamente proibido a reprodução total ou parcial deste texto sem a minha devida autorização por escrito.